quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

ESPANHA - Museo del Aire (em 2010)

Fugimos ao âmbito deste blogue abrindo uma excepção para dedicar um post ao ilustre Museo del Aire espanhol, museu que consideramos irmão do Museu do Ar português. Situado no aeródromo de Cuatro Vientos, nas imdediações de Madrid, expõe uma grande quantidade de aviões históricos, alguns dos quais também equiparam a Força Aérea Portuguesa. Comecemos esta pequena série de fotografias dedicando as 3 primeiras imagens a Juan de la Cierva, o engenheiro espanhol que inventou o autogiro.

ESPANHA - Museo del Aire
ESPANHA - Museo del Aire - 1 - Autogiro Cierva C6 - Realizou o seu primeiro voo em 1924

ESPANHA - Museo del Aire
ESPANHA - Museo del Aire - 2 - Autogiro Cierva C19 MkIVP - Autogiro de 1929, com asas

ESPANHA - Museo del Aire
ESPANHA - Museo del Aire - 3 - Autogiro Cierva C30 - Um autogiro mais evoluído, de 1933. Reparem na ausência de asas.

ESPANHA - Museo del Aire
ESPANHA - Museo del Aire - 4 - De Havilland DH89 Dragon Rapide - Um popular biplano inglês de passageiros dos anos 30 movido por 2 motores Gipsy Six de 200 cv cada. Aviões identicos foram utilizados nas nossas colónias até aos anos 60 para o transporte de passageiros.
Vejam só uns Dragons que ainda voam na Nova Zelândia (YouTube)

ESPANHA - Museo del Aire
ESPANHA - Museo del Aire - 5 - Dornier DO24 T-3 - Um gigantesco hidroavião trimotor concebido nos anos 30 e utilizado em operações de busca e salvamento pelo SAR (Servicio Aéreo de Resgate) até aos anos 70

ESPANHA - Museo del Aire
ESPANHA - Museo del Aire - 6 - Fleet 2 - Com o seu motor Kinner K-5 de 100 cv. Vejam a beleza desta obra de arte no YouTube

ESPANHA - Museo del Aire
ESPANHA - Museo del Aire - 7 - HK36 Super Dimona - Um avião experimental movido a hidrogénio recorrendo à tecnologia de células de combustão. O sustema de propulsão foi desenvolvido pela Boeing Phantom Works, a unidade avançada de investigação e desenvolvimento da Boeing. Utilizaram o veloz motoplanador HK36 Super Dimona da Diamond Aircraft para implantar este motor revolucionário

ESPANHA - Museo del Aire
ESPANHA - Museo del Aire - 8 - Junkers JU52 da Lufthansa, foi o avião de transporte alemão civil e militar mais importante durante a II Guerra Mundial. Possuía 3 motores radiais de 9 cilindros BMW 132 de 750 cv. cada

ESPANHA - Museo del Aire
ESPANHA - Museo del Aire - 9 - CASA 352 - O JU52 fabricado sob licença em Espanha pelas Construcciones Aeronáuticas S.A.

ESPANHA - Museo del Aire
ESPANHA - Museo del Aire - 10 - Motor Pratt & Whitney Twin Wasp, amálgama que restou de um Lockheed Hudson acidentado

ESPANHA - Museo del Aire
ESPANHA - Museo del Aire - 11 - North American Texan T6 - O célebre Harvard, ou T6, que também operou largamente em Portugal e nos cenários da Guerra colonial nos anos 60 e 70. Vejam só este impressionante vídeo do YouTube de uma esquadrilha de T6 a fazer ski aquático (The Runway Is Wet)

ESPANHA - Museo del Aire
ESPANHA - Museo del Aire - 12 - Schneider SG38 Schulgleiter - Planador também muito utilizado no início da actividade de Voo à Vela em Portugal. Vejam um voo completo (8,5 min) de um Schulgleiter rebocado por um Piper PA18 Cub no YouTube. Era assim que os alunos-pilotos voavam nestes curiosos planadores nos anos 40 numa encosta de Santa Iria de Azoia, lançados para o ar com auxílio de uma fisga esticada por cadetes (YouTube).

(--- Ver no Google Maps ---)


...

3 comentários :

  1. É relmente um belo Museu, onde vale a pena passar algumas horas.
    Quando lá estive ainda fui brindado com alguns sobrevoos de três aeronaves da Fundação Infante de Orleans....Muito bom!

    ResponderEliminar
  2. Pois realmente parece ser fixe...
    Não levaste algum avião para casa;-))

    Paulo Olim
    Asas Madeira

    ResponderEliminar
  3. À semelhança do post sobre o nosso Museu do Ar, este está igualmente muito interessante! Parabéns!

    ResponderEliminar

 
Google+